Beleza

"Cosméticos em cápsulas" estão em alta; conheça

01/07/2013

1
Foto: Reprodução 
 
 
Beleza de dentro para fora: esse é, basicamente, o conceito dos nutracêuticos, aliméticos e nutricosméticos. "Hoje, na dermatologia, a tendência é o conceito "in & out", ou seja, não se usa mais apenas tratamentos tópicos e, sim, uma combinação que inclui cremes e compostos de vitaminas, minerais e outras substâncias para se chegar ao melhor resultado possível", explica a dermatologista Camila Ciarleglio, de São Paulo. Embora pareçam, à primeira vista, serem a mesma coisa, cada um tem sua especificidade:
 
- Nutricosméticos são cápsulas de nutrientes (vitaminas, minerais, aminoácidos, fitoterápicos ou compostos bioativos de origem vegetal) que trazem doses acima da IDR (ingestão diária recomendada) e possuem função estética.
 
- Nutracêuticos também são compostos com doses acima da IDR. "Mas, diferentemente dos nutricosméticos, priorizam a prevenção e a manutenção da saúde, e não a beleza", explica o clínico geral e nutrólogo Thiago Volpi, de São Paulo.
 
- Aliméticos possuem componentes em quantidades compatíveis com a IDR. "Além disso, se apresentam somente na forma de bebidas ou alimentos. Geralmente, não possuem açúcar, conservantes ou corantes em sua composição", completa o médico.
 
Por uma questão de marketing, a indústria brasileira apoderou-se das denominações, embora a maioria dos produtos vendidos aqui sejam, na verdade, mais próximos dos aliméticos (que não ultrapassam a quantidade diária recomendada de cada nutriente). "Isso acontece porque não existe uma legislação para esse tipo de produto", explica a farmacêutica Karina Ruiz, de São Paulo.
 
Por que tomar?
A grosso modo, as cápsulas repõem nutrientes que estão em falta no organismo. Nada que uma boa alimentação não resolva - no entanto, com o dia a dia corrido, quem consegue se alimentar de forma exemplar, 100% balanceada? É aí que entra a força desse tipo de cosmético. Eles têm o poder de fortalecer unhas e cabelos quebradiços, melhorar a hidratação cutânea, firmar a pele e até melhorar o aspecto casca de laranja dado pela celulite. Funcionam bem em casos brandos, (cabelos enfraquecidos, celulite em estágio inicial...). Para uma patologia mais séria, como queda severa de fios, é preciso buscar a orientação de um especialista. "Acredito que eles desempenhem função mais preventiva do que regeneradora", opina o dermatologista Jardis Volpe, de São Paulo.
 
Posologia
A recomendação diária de consumo varia de produto para produto. Por isso, antes de qualquer coisa, é importante ler as instruções da embalagem e segui-las à risca. Outro ponto importante é o tempo de tratamento: a maioria dos fabricantes diz que os resultados começam a ser visíveis após 3 meses, e os especialistas consultados para essa reportagem recomendam que se tome as cápsulas por 6 meses. Para que haja melhor absorção dos nutrientes, Camila Ciarleglio dá a dica: antes de começar com os nutricosméticos, tome probióticos (também em cápsulas). Eles equilibram a flora intestinal e, assim, ajudam a aumentar a absorção de nutrientes. "Além disso, seu uso pode – e deve – ser associado a cremes, para potencializar os efeitos", completa o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo. Na dúvida, procure um dermatologista ou nutrólogo antes de iniciar o tratamento.
 
Conheça os tipos mais comuns de nutricosméticos:
 
1. Proteção extra contra o sol. Úteis para quem tem tendência a desenvolver manchas. Muitos contêm carotenóides, que não apenas auxiliam no bronzeado como também aumentam a proteção da pele. Deve-se começar a tomar um mês antes da exposição solar, e continuar tomando por alguns dias depois. Importante: este produto não substitui o uso do protetor solar.
 
2. Queima de gordura e melhora da celulite. Possuem ativos de efeito drenante e que melhoram a tonicidade dos vasos sanguíneos, favorecendo a circulação. O ativo mais usado para esse fim é a cafeína. O óleo de cártamo também aparece com frequência neste tipo de composição. "Quem tem celulite associada à flacidez, no entanto, pode precisar de outros ativos. Por isso, é importante a avaliação de um especialista antes de escolher o seu produto", alerta Jardis Volpe.
 
3. Fortalecimento de unhas e cabelo. A vitamina biotina é um dos ativos mais usados nesse tipo de cosmético. Zinco e ferro também são componentes comuns. Lembre-se que este produto serve para fortalecer os fios, e não acabar com a queda.
 
4. Combate aos sinais do envelhecimento. Geralmente, é feito um coquetel de ativos antioxidantes (que combatem os radicais livres, células responsáveis pelo envelhecimento), como as vitaminas C e E e o silício orgânico, que também ajuda na formação de colágeno.
 
 
Via: portal UOL
 

Últimos Registros:







Ver todos os registros










AS MAIS LIDAS*

1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
* Notícias mais acessadas da semana


Twitter @fashionnews_



Encontre-nos

twitter Facebook


Copyright © 2014
Todos os direitos reservados a Fashion News
Webmail - Administração

Fuzzon